INSIGHTS

Aqui você encontra um rico debate sobre assuntos ligados a gestão de risco, gestão de crise, gerenciamento de crises, crise nas redes sociais e cases de crises, no quais podemos aprender muito

| Por:

A cultura da empresa para conscientizar sobre riscos e crise

Tem se falado muito em cultura organizacional, ou para alguns cultura da empresa. É comum ouvir em corporações discursos que o trabalho deve ser prazeroso, divertido, que existem ações de engajamento, mas na maioria das vezes não houve se quer o trabalho inicial para envolver a equipe na cultura coerente.

A cultura empresarial diz respeito a tudo que envolve o dia a dia da corporação e funciona como um guia comportamental, ou seja, mostra o caminho dos hábitos, das práticas, dos valores, das crenças que influenciam nas políticas e sistemas de gestão.

Papel do líder na cultura

O papel dos líderes da empresa é representar a cultura, vivenciá-la naturalmente. O líder não precisa ser necessariamente o alto executivo, mas alguém que seja a cara da empresa como Steve Jobs foi da Apple.

Cultura e riscos

O que passa despercebido muitas vezes dentro do universo da empresa é o cuidado com riscos. Elaborar um plano de gestão de riscos é na verdade, sistematizar e antever possíveis cenários que podem causar algum incômodo ou arranhar a reputação e a imagem da empresa de alguma forma. Cabe a organização envolver a equipe sobre a preocupação da empresa sobre riscos e como se prevenir. Estratégica é aquela empresa que pensa antes de uma crise acontecer. Para isso, todos devem estar na mesma sintonia.

Sendo assim, o plano de gestão de risco precisa estar incorporado na cultura, internalizado nos colaboradores. Todos precisam conhecer e ter consciência de que a visão preventiva auxilia a tomar decisões mais assertivas e competitivas.

Assim, errando menos, produzindo mais e com mais qualidade, cria espaço e oportunidade para se antever a mudanças e tendências do mercado. Toda empresa que conhece seus riscos consegue mudar o rumo e corrigir falhas com antecedência evitando prejuízos.

Como inserir o plano de gestão de risco dentro na cultura organizacional?

É por meio do engajamento, da interação com os colaboradores, de uma linguagem clara e transparente. É importante ter canais de comunicação para favorecer o diálogo entre os funcionários, afinal também com bate-papo pode se visualizar falhas em processos e visualizar possíveis riscos.

Treinamento

Além disso, envolver a empresa por meio de treinamento, treinamento e muito treinamento. O pensamento estratégico é mudado por meio de educação e informação. Somente assim, há um envolvimento de todos.

Endomarketing

Também podemos considerar ações de endomarketing. Trata-se de uma excelente ferramenta de marketing interno para trabalhar os valores, a visão, a missão, os objetivos da empresa e entender o modo de pensar dos colaboradores. Também é com endomarketing que se pode moldar padrões de comportamento e práticas internas.

Lembre-se que o exemplo é a melhor forma de implantar uma ideia ou uma visão. A imagem dos líderes precisa estar alinhada com as ações e metas da empresa e deve seguir à risca o código de ética.

Comunicação interna

Também não esqueça de um plano estruturado de comunicação interna para manter a equipe informada. Transparência traz engajamento.

Criar rituais também auxiliam a reforçar ainda mais o plano de gestão de risco. Seja por meio de bate-papos semanais, reuniões mensais, distribuição de material periódico, avaliações de ações preventivas bimestrais e claro, feedback contínuo com a equipe.

Na WPB trabalhamos com Gestão de Risco utilizando uma abordagem diferenciada para analisar probabilidades, impactos e consequências para compor o mapa de riscos, que resulta em uma estratégia de gestão de risco sob medida para a empresa. E depois de um plano de Riscos, existe a etapa de prevenção e o plano de gestão de crise. Agir estrategicamente faz uma empresa sair na frente.

Conheça nossos serviços clicando aqui