INSIGHTS

Aqui você encontra um rico debate sobre assuntos ligados a gestão de risco, gestão de crise, gerenciamento de crises, crise nas redes sociais e cases de crises, no quais podemos aprender muito

| Por:

Essa crise não é minha, mas o gerenciamento é meu.

By Freepic

By Freepic

Sua empresa tem seus riscos mapeados? O que pode tirar sua organizaçao do prumo? Em algum momento, você tinha estabelecido a greve dos caminhoneiros como um dos riscos do seu negócio? Fique tranquilo, poucas empresas tinham mensurado.

Uma das premissas do processo de gerenciamento de crise é: independente de quem esteja certo ou não, quem tenha causado a crise ou não, se sua empresa foi afetada e atingiu um dos stakeholders, a crise também é sua e precisa ser gerenciada.  

A crise dos caminhoneiros tem muito o que ensinar sob o olhar organizacional. O Brasil parou por falta de combustível, os caminhoneiros paralisaram, o abastecimento de produtos de primeira necessidade foi afetado, transportes públicos diminuíram frota, os funcionários passaram a ter dificuldade de chegar ao trabalho. Os preços dos produtos, consequentemente, aumentaram. Pronto, a crise está instaurada.  

O que falar ao consumidor sobre a falta de abastecimento de produtos? E aquela entrega que não pôde ser feita?  

No processo de gerenciamento de crise, a organização precisa dar algumas respostas:

O que a empresa está fazendo para conter a crise?

Qual o plano B?

Quais as medidas para diminuir o impacto sobre os envolvidos?

A empresa está pronta caso a situação piore?

Empresas que respondem estas perguntas com prontidão saem na frente no momento de crise.

"Como sempre digo, a crise pode ser uma ameaça ou uma oportunidade de mostrar o quanto sua empresa está sólida e preparada."


Para responder estas questões, precisamos considerar os melhores canais para levar as mensagens adequadas para os diferentes stakeholders:

• Use e abuse das redes sociais de forma leve, solta e honesta com seu público;

• A intranet, email mkt, SMS e mural são meios eficientes para falar com o público interno;

• O site da empresa precisa estar atualizado com as respostas e medidas;

• Os vídeos são ótimos para explicar ao público de forma rápida e didática.

Independente da situação política e econômica, empresas saem na frente quando tratam seu público de forma rápida, com respeito, comunicando de forma simples, transparente e assertiva.

Quer saber mais sobre riscos e crises? Clique aqui.